The Long And Winding Road – The Beatles

15 11 2009
foto7mini

a beleza das estradas sinuosas está nas coisas que se escondem em cada curva

Fecho hoje o tema das saudades. A última delas nem é tão saudade assim, é mais uma sensação pessoal de orgulho e dever cumprido. Quem nunca se sentiu a pior das pessoas por não ter conseguido levar adiante uma história importante em sua vida? Quem nunca se culpou e acreditou que cometeu todos os erros do mundo, fazendo com que toda a culpa realmente residisse em suas costas?

Eu vivi isso por um longo tempo. Achei-me incapaz de acertar. Diziam-me que o tempo cura tudo. Confesso que não me curou. A cura veio de outras fontes, bem menos nobres e muito mais interessantes. A verdadeira cereja do bolo, entretanto, veio de outro local. Surgiu da percepção real de que sou importante, quando o calo aperta, a coisa complica, é meu telefone que toca, mesmo com certo receio, é meu auxílio que é solicitado.

Percebo as vezes um leve mal estar em me procurar. Sinto o peso, como se fosse sempre a última opção. Ai me vem a cabeça uma canção dos Beatles. The Long and Winding Road, o caminho até mim se tornou uma estrada longa e sinuosa, dolorida, mas necessária em alguns momentos.

Uma lida rápida pode parecer que eu esteja saboreando algum tipo torpe de vingança. Nada a ver com isso. Até tenho sim meus senãos com algumas histórias, entretanto, hoje o que mais quero é escrever outras. Meu último post deixa isso bem claro, aliás, o último post tornou-se quase um mantra. O que vale ressaltar aqui, é que sim, me sinto bem em perceber que não errei. E principalmente, me sinto ótimo em saber que eu perdi bastante, mas honestamente teve gente que perdeu mais do que eu.

Reconhecer que tenho algum tipo de valor está fazendo um bem danado pro minha auto-estima falida. Eu sempre assumi que sou muito bom em algumas coisas e que sou péssimo em diversas outras. No geral o peso das diversas outras é maior do que as algumas coisas. Típico de quem não tem muito amor próprio.

Talvez semana que vem eu volte em textos novamente mais gerais, com mais opiniões minhas sobre o mundo, temas realmente substanciais e fora desse meu universinho podre e depressivo. Até porque pouca gente leu ou comentou o que escrevi. Mas tenho que admitir que precisava desabafar ou então ruiria de vez. Assim, se quiser, deixe ai um comentário, dê uma sugestão de tema que eu prometo ler e responder já nessa semana que se inicia.

Anúncios

Ações

Information

One response

15 11 2009
thais

eu li, mas não comentei. só pra constar e retribuir os comentários lá na minha escapadela.




%d blogueiros gostam disto: