Envelheço na Cidade – Ira!

26 03 2010

foto antiga, mas eu comemorei quando consegui tirar essa foto

Hoje é meu aniversário. Tem um monte de gente querida me ligando, cumprimentando, mandando e-mail e coisas do gênero. É legal, de certa forma a gente se sente querido, é uma forma de carinho. Entretanto, fica sempre aquela pergunta, afinal o que eu estou comemorando mesmo?

É uma pergunta meio estranha. A maioria responde, cara, comemora que você está vivo. Poxa, mais um ano que você está aqui enchendo o saco na terra. Olha só tudo o que você conquistou nesse período. E milhares de outras frases feitas e lógicas com teor semelhante. Talvez eu seja um cara negativo por natureza, mas confesso que não consigo ver o mundo dessa forma. Talvez por isso muitas vezes bata uma certa tristeza nessas datas.

Eu inicialmente até tinha escolhido uma música mais alegre pro tema. A Marilyn Monroe canto pro presidente Kennedy. Pena que não achei nenhum vídeo bom disso no youtube, digamos que a história contada é melhor que o vídeo. Ai me sobrou outra opção. Envelheço na Cidade (clique para ouvir), música da minha adolescência, do IRA, uma banda que eu adoro.

A música ressalta que o tempo passa e de certa forma questiona a comemoração do aniversário. É justamente o que eu estou fazendo. Vou comemorar o que? O fato do planeta ter dado mais uma volta ao redor do Sol desde que eu chorei pela primeira vez? Ok, nem precisa ser tão trágico. A questão é que não vejo motivo real pra comemorar.

Tem a ideia padrão de se dizer que estou com saúde, num emprego legal, produzindo, escrevendo, etc. etc. etc. Tudo isso vale até a página 2. A saúde está longe de ser 100%, está legal, apenas isso. O produzir, sei lá, me parece estranho você comemorar por conseguir fazer algo que você sabe que consegue fazer. É diferente de um atleta bater um recorde mundial no qual ele acreditava. É como um chef de cozinha comemorar conseguir fritar um ovo. Não é nada demais, infelizmente é apenas aquilo que você faz sempre, nenhum mérito em conseguir.

Pequenos avanços em áreas onde realmente temos dificuldades sim merecem comemoração. E nessas áreas infelizmente eu ando devagar pra caramba. Não tive nenhuma conquista (nem pequena) nesses pontos. Chego a dizer que retrocedi em muitos pontos. Não consegui ser mais sociável e menos servil nas relações interpessoais. Ainda costumo ter medo das pessoas. Não consegui entender direito as minhas próprias sensações, imagine as dos outros. Continuo extremamente lógico e pouco sentimental. Toda vez que as sensações surgem no cerne de qualquer assunto, eu continuo perdido.  Meus últimos posts até falam um pouco dessa minha falta total de jogo de cintura nessa aspecto da minha vida.

É claro que, como dito no início do post, tem o lance do carinho das pessoas. Essa acaba sendo a única real vitória. Mas admito que me cobro bastante. Nesse sentido, percebo que não tenho vitórias minhas a comemorar. Tenho muita coisa pra fazer antes de realmente merecer os parabéns.

Anúncios

Ações

Information




%d blogueiros gostam disto: